A estação mais fria e seca do ano já começou e com ela vem uma nova preocupação para você que tem uma amigão de quatro patas. As doenças de pele em cachorros estão entre os três motivos que mais levam os animais ao veterinário, portanto, é importante que você redobre os cuidados nessa época e também fique de olho se o seu pet apresenta algum dos sintomas.

Continue a leitura e saiba as possíveis causas dos problemas de pele e pelo e confira dicas de como evitar que esses incômodos atrapalhem a saúde do seu cão!

 

Ar seco aumenta chances de problemas de pele em cães

Existem muitas causas para as dermatites caninas como a infestação de pulgas, carrapatos, sarna, alergia e estresse, por exemplo. Mas, especialmente no inverno, quando a umidade do ar cai, é comum que a pele do animal fique mais ressecada. Dependendo da intensidade desse ressecamento, o cão poderá começar a se coçar em excesso, provocando outros problemas.

 

Coceira em cachorros é o principal indício de que algo não vai bem com a saúde da pele.

Coceira em cachorros é o principal indício de que algo não vai bem com a saúde da pele.

Coça daqui, coça dali

Aliás, a coceira em cachorros é o principal indício de que algo não vai bem com a saúde da pele. Se o animal está se coçando constantemente, pode até mesmo provocar feridas que geram mais sofrimento para ele. Então, se você perceber esse tipo de comportamento, leve seu cão imediatamente ao veterinário para que o profissional possa fazer o diagnóstico correto.

Outro indicador de problemas de pele em cachorros é a perda de pelo, já que no inverno, a tendência é que o animal mantenha a pelagem como proteção contra as temperaturas mais baixas. A queda de pelo também pode acontecer devido ao cão não parar de se coçar. Com a pele machucada e desprotegida, é muito mais fácil do seu bichinho contrair fungos e bactérias que levam às situações mais graves de infecções.

 

Cuidados com a pele dos cachorros no inverno

Para você cuidar bem do seu cãozinho nos dias mais frios, principalmente da pele e do pelo que são mais afetados pelo tempo seco, vale ficar atento às seguintes dicas:

  • Reduza a quantidade de banhos: a água ajuda a retirar a oleosidade natural e contribui para aumentar o ressecamento da pele.
  • Não dê banhos com água muito quente: o ideal é usar água morna e em local sem corrente de vento.
  • Use shampoo adequado: para repor a hidratação da pele, opte por shampoos que tenham ação antisséptica e hidratante.
  • Seque bem o animal: logo após o banho, além de secar o corpo todo do animal com um secador, se certifique de retirar a umidade da orelha para evitar otites.
  • Nada de tosar o cachorro: retirar os pelos significa eliminar a proteção natural do animal contra o frio, por isso, se for necessário, faça somente a tosa higiênica.
  • Escolha a roupinha ideal: é natural que com o frio você queira colocar uma roupinha no seu cão, mas verifique se ele está tendo alguma reação na pele, pois o tecido pode gerar alergias. 

Agora que você já sabe o porquê de o inverno ser um período que exige mais atenção para evitar problemas de pele em cachorros, não se esqueça de sempre checar se seu animal está se coçando muito ou perdendo pelos. Nesses casos, marque o mais rápido possível uma consulta no veterinário de confiança. E para cuidar da saúde do seu amigão, conheça a linha dermato da König, com produtos de eficiência comprovada que previnem e restauram a integridade e vitalidade da pele e dos pelos.