No inverno aumentam-se as chances de doenças respiratórias e gripe em cães, como também as doenças dermatológicas. A exposição ao tempo frio sem alguns cuidados pode levar o seu amigo a ficar com a resistência baixa, facilitando a entrada de agentes contagiosos que podem deixar seu pet doentinho. Confira 5 dicas importantes para manter o amigo de quatro patas bem saudável e disposto!

 

1- Banho e tosa

No outono e, principalmente, no inverno é muito importante diminuir a frequência dos banhos e esquecer as tosas. Isso porque o pelo ajuda a manter o animal naturalmente aquecido, sendo uma espécie de isolante térmico. Caso seja necessário fazer alguma tosa, faça apenas a higiênica. O banho frequente também diminui o sistema imunológico do animal, por isso, muito cuidado. Procure diminuir o banho em até 50% do normal. Se ele se sujar e for indispensável um banho, utilize água morna (nunca muito quente) e em local sem vento. Enxugue e seque seu amigão com secador assim que sair do banho para evitar problemas de pele.

 

2- Passeios

Esse dica é voltada para os cachorros que adoram passear. Antes de levar seu dog para passear certifique-se de não ser após o banho, mesmo que seu pelo esteja totalmente seco, pois seu corpo pode ainda estar aquecido do banho e pode haver um choque térmico ao sair para a rua. Esse cuidado evitará problemas com os pelos e com a pele, além de problemas respiratórios e pode agravar casos crônicos de outras doenças.

Cachorro no frio - Dicas de cuidado no inverno

Cachorro no frio – Dicas de cuidado no inverno

3- Mantenha aquecido

Seu pet com certeza tem sua caminha especial ou, ao menos, aquele local da casa em que adora se aconchegar para dormir, certo? É nesse lugar que você deve cobrir com mantas e deixar o mais quentinho possível. Essa localização deve ser uma área longe de correntes de ar. Se ele dormir na casinha lá fora, procure deixar sob uma cobertura e coloque papelão embaixo que funciona como isolante térmico.

 

4- Uso de roupinhas

Além das mantas, outra dica fundamental é o uso de roupinhas. São principalmente indicadas para animais de pelo curto, porte pequeno ou filhotes que estão mais predispostos a ficarem doentes. Utilize roupinhas quentes, mas lembre-se de que devem ser confortáveis para não interferir na movimentação plena dos animais. Lembre-se: o conforto é mais importante do que a estética. As escolhas com velcro e sem mangas podem ser mais adequadas para o animal. Tem cães que reagem mal ao uso de roupas, começam a se coçar e desenvolvem problemas de pele, se este for o caso, não force.

 

5- Hidratação

Por mais que no frio a sensação de sede seja menor, inclusive em humanos, deve-se manter seu peludo sempre hidratado. Os gatos costumam desenvolver mais facilmente problemas advindos da desidratação como cálculos nas vias urinárias. Por isso sempre importante manter a água sempre limpa e abundante e oferecer uma dieta alimentar mais úmida.

 

Gostou das dicas? Se tiver mais alguma dúvida marque uma consulta com o médico veterinário. Não dê bobeira nesse frio e mantenha seu pet quentinho e de bem com a vida!